Para investir em futuros, você não precisa do dinheiro propriamente dito, mas sim de uma margem de garantia. A Margem de garantia é uma espécie de “caução” para garantir que você será capaz de arcar com as oscilações de mercado. A margem de garantia varia de 3% a 16% dependendo do contrato que você está investindo. Algo muito interessante é que a margem de garantia não precisa ser em dinheiro, mas pode estar em outros ativos financeiros, como CDBs, Ações ou mesmo Títulos Públicos. Assim, além de poder “alavancar” esse dinheiro para operar os contratos, você ainda consegue rentabilizá-lo com bons investimentos de renda fixa ou mesmo variável (ações).

No Mercado de Ações, para “realizar o lucro” ou o prejuízo, é necessário vender as suas ações. O ganho ou perda vem da diferença entre o preço que você pagou na compra e o preço que você recebeu na venda. Já no Mercado Futuro você não precisa desfazer sua posição para receber esse valor, o ganho ou perda sempre vem no dia seguinte na forma do “Ajuste Diário” de posição, independente de você continuar “comprado” ou “vendido” no contrato futuro.

A cada dia que passa, a BM&FBovespa faz os ajustes diários, creditando o lucro daqueles que foram bem-sucedidos no dia anterior e debitando o prejuízo na conta daqueles cujas posições foram contra o esperado.

Deixe um comentário